SEGURANÇA NO TRABALHO

SERVIÇOS DE SEGURANÇA NO TRABALHO

A prestação de serviços de segurança no trabalho tem como base o regime jurídico da promoção da segurança e saúde no trabalho e possui os seguintes objetivos:

5

Assegurar as condições de trabalho que salvaguardem a integridade física e mental dos trabalhadores

5

Desenvolver as condições técnicas que assegurem a aplicação das medidas de prevenção que possibilitem o exercício da atividade profissional em condições de segurança e de saúde para o trabalhador, tendo em conta os princípios de prevenção de riscos profissionais

5

Informar e formar os trabalhadores no domínio da segurança e saúde no trabalho

5

Informar e consultar os representantes dos trabalhadores para a segurança e saúde no trabalho ou, na sua falta, os próprios trabalhadores

Para que tal seja possível, é fulcral realizar a avaliação de riscos que se constitui como a base onde se irá fundamentar qualquer intervenção de carácter preventivo. Quer isto dizer que a eficácia da prevenção vai depender da adequação das medidas adotadas em função da natureza dos riscos existentes, das características do trabalho, das particularidades inerentes aos trabalhadores e das condições como se processa a sua exposição aos riscos. Em síntese é a identificação dos perigos e a avaliação dos riscos que coloca o empregador em posição de tomar as medidas mais adequadas para proteger eficazmente a sua população laboral.

Ver mais

IDENTIFICAÇÃO DE PERIGOS E AVALIAÇÃO DE RISCOS

A SAGIES baseia a sua intervenção na identificação de perigos e avaliação de riscos, realizando para isso, de forma sistemática, visitas aos locais de trabalho, recomendando as medidas que, em cada caso, sejam as mais adequadas ao seu controlo, determinando assim a sua aceitabilidade ou não.

Nessa identificação consideramos os diferentes perigos associados às atividades de rotina e às ocasionais, periódicas ou de emergência.

As fontes de informação para a identificação dos perigos utilizadas são, entre outras:

 As informações provenientes da consulta aos trabalhadores sobre SST

 O resultado dos exercícios de simulação em cenários de emergência

 O resultado das auditorias técnicas no âmbito da SST

 As avaliações de exposição profissional; a informação comparativa em organizações similares (ex.: melhores práticas, perigos típicos e incidentes ocorridos)

 As fichas de dados de segurança dos produtos utilizados

 As informações sobre o layout das instalações e a análise de processos e atividades da Organização

Ver mais

IMPLEMENTAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO DE ACORDO COM A OHSAS 18001

A SAGIES apoia as empresas suas clientes na implementação de Sistemas de Gestão da Segurança e Saúde do Trabalho (SGSST). Para isso, definimos as orientações necessárias para a implementação, manutenção e melhoria do SGSST de acordo com a OHSAS 18001.

Criamos condições para:

 Assegurar que a organização estabelece, documenta, implementa, mantém e melhora continuamente o SGSST de acordo com a norma de referência

 Afirmar a definição da política de Segurança e Saúde no Trabalho (SST) da empresa no âmbito do SGSST e garantir que a mesma é adequada, comunicada a todos os trabalhadores e disponibilizada às partes interessadas

 Garantir a existência de um ou mais procedimentos de identificação contínua dos perigos e dos riscos da Segurança e Saúde no Trabalho associados aos locais de trabalho e às atividades da organização

 Identificar e aceder a todos os requisitos legais e outros requisitos da SST para assegurar o cumprimento do compromisso assumido

 Certificar-se da definição de objetivos com o intuito de cumprir a prevenção de lesões

 Assegurar a responsabilização da gestão de topo para todas as questões no âmbito da SST e do SGSST, através da nomeação de um membro

 Garantir a competência dos trabalhadores que executam tarefas no âmbito da SST

 Encorajar as boas práticas de SST através do processo de comunicação, participação e consulta

 Assegurar o controlo da documentação relevante requerida pelo SGSST, interna ou externa à empresa

 Garantir a identificação e planeamento dos processos, atividades e recursos associados aos perigos identificados, assegurando a sua realização em condições devidamente definidas e controladas

 Identificar potenciais situações de emergência, de forma a estar preparada para responder a eventuais situações

 Assegurar a monitorização e a medição periódica do desempenho da SST

 Investigar e analisar incidentes de forma a prevenir a sua recorrência

 Promover a melhoria contínua, assegurando que a organização identifica as não conformidades reais e implementa ações corretivas

 Assegurar a realização de auditorias internas para avaliar a conformidade do SGSST com os requisitos estabelecidos

 Garantir a análise crítica ao mais alto nível, global e integrada, do desempenho, adequabilidade, eficácia e melhoria do SGSST

Ver mais

QUALIDADE DO AR INTERIOR

A Organização Mundial de Saúde reconhece que a qualidade do ar interior é um fator determinante para a saúde e bem-estar das populações, razão pela qual publicou um conjunto de princípios – “The right to healthy indoor air” (OMS, 2000).

A qualidade do ar interior pode ser definida como: “A natureza do ar que afeta a saúde e o bem-estar dos ocupantes dos edifícios”.


Os efeitos para a saúde humana de uma má qualidade do ar interior geralmente não são específicos, mas repercutem-se frequentemente de modo negativo a nível:

 Ocular

 Respiratório

 Dérmico

 Sensorial

Síndroma do Edifício Doente (Sick Building Syndrome)

Quando uma percentagem significativa dos ocupantes de um edifício apresenta sintomas regulares, de menor ou maior gravidade, tais como alergias, dores de cabeça, irritação dos olhos e das mucosas, dores de garganta, tonturas, náuseas e fadiga em geral, não atribuíveis a fatores pessoais de sensibilidade ou doença, e que desaparecem pouco tempo depois da saída desse edifício, admite-se que estes possam estar relacionados com as suas condições ambientais.

O que é mais preocupante, em alguns casos, amplamente divulgados, são surtos de graves doenças respiratórias, às vezes fatais para as pessoas mais sensíveis, que têm ocorrido e foram identificados como tendo sido transmitidos pelo ar respirado nos edifícios.

A SAGIES apresenta os recursos necessários para identificar e avaliar os fatores de risco associados à qualidade do ar interior.

Ver mais

RUÍDO OCUPACIONAL

Em termos gerais, o ruído é um som incomodativo, desconfortável e nocivo para o homem podendo originar trauma auditivo e alterações fisiológicas extra auditivas. Em consequência, os trabalhadores que estão expostos ao ruído têm uma maior probabilidade para desenvolver trauma auditivo. Quando a perda auditiva é consequência da exposição ao ruído no local de trabalho falamos de surdez profissional.

Para eliminar ou minimizar a exposição ao ruído é necessário avaliar a exposição a esse ruído durante o exercício da atividade profissional.

Nesse sentido, a SAGIES tem os recursos necessários para garantir esta avaliação, quer em termos de recursos e de metodologia, quer em termos do programa de medidas preventivas a implementar em cada caso, de acordo com a seguinte sequência:

 Medidas técnicas

 Medidas organizacionais

 Medidas de proteção individual

Ver mais

AMBIENTE TÉRMICO

O ambiente térmico no local de trabalho define-se como a totalidade de variáveis térmicas que influenciam o organismo do trabalhador, intervindo, direta e indiretamente, na saúde e bem-estar e, consequentemente, na realização da atividade.

Um ambiente térmico fora das condições aceitáveis em termos de saúde e conforto, pode dar origem a:

 Desconforto e mal-estar psicológico

 Efeitos fisiológicos

 Aumento dos acidentes de trabalho

 Absentismo elevado

 Redução da produtividade

A SAGIES tem os recursos necessários para avaliar o ambiente térmico nos locais de trabalho, nomeadamente:

 Temperatura do ar

 Humidade relativa do ar

 Velocidade do ar Índices PPD/PMV (ambientes moderados)

 WBGT (Stresse Térmico)

Ver mais

ILUMINAÇÃO

Uma boa iluminação é importante na criação de um ambiente que permite aos colaboradores não só ver, mas também movimentarem-se em segurança e executarem as suas tarefas de forma eficiente, precisa e segura, sem o desenvolvimento de fadiga ou desconforto visual.

Na prática, uma boa iluminação nos espaços de trabalho é mais do que a simples promoção de uma boa visibilidade sendo essencial para a execução das tarefas de forma segura.

Uma iluminação deficiente pode originar:

 

 Fadiga ocular: redução da acuidade visual, menor rapidez percetiva
 Fadiga visual: sensação de mal-estar, cefaleias, insónias
 Posturas incorretas
 Acidentes de trabalho

A avaliação da iluminação confronta os valores obtidos com os níveis definidos pela legislação nacional e pelas normas aplicáveis, propondo a implementação de novas medidas corretivas e/ou preventivas.

No que respeita à legislação, a SAGIES aplica o que está definido no Regulamento Geral de Higiene e Segurança do Trabalho nos Estabelecimentos Comerciais, de Escritório e Serviços e no Regulamento Geral de Segurança e Higiene do Trabalho nos Estabelecimentos Industriais, que definem as condições de iluminação a existir nos respetivos locais de trabalho.

No que respeita ao normativo nacional, a SAGIES aplica a EN 12464-1:2011, Light and lighting, Lighting of work places, Part 1: Indoor work places, adotada como Norma Portuguesa de acordo com o Termo de Adoção n.º 2011/0926, de 25 de outubro.

As avaliações realizadas pela SAGIES têm ainda em conta as situações seguintes:

 A tarefa envolve contrastes anormalmente reduzidos

 O resultado da tarefa é crítico
 Os erros são de correção onerosa
 A precisão ou produtividade são de elevada importância
 A acuidade visual do trabalhador é inferior à esperada
 Os detalhes da tarefa são de tamanho ou contraste anormalmente elevados
 A tarefa é conduzida por curtos períodos de tempo

Ver mais

ERGONOMIA

A ergonomia tem origem no Grego – Ergo (trabalho) e Nomos (regras) – podendo traduzir-se como o conjunto de regras que regem o trabalho, ou seja, a disciplina que estuda o funcionamento do homem na sua atividade profissional.

Em síntese, podemos dizer que a ergonomia é a disciplina científica que visa a compreensão das interações entre o homem e os outros componentes de um sistema e a conceção de teorias, princípios, métodos e dados conducentes à melhoria do bem-estar do homem e à eficácia global dos sistemas.

Na SAGIES desenvolvemos a análise e intervenção ergonómica a partir da observação dos trabalhadores no desempenho das suas atividades, de acordo com os seguintes passos:

 Analisar as exigências das tarefas
 Conhecer as capacidades físicas e psíquicas do trabalhador
 Avaliar o ambiente e as condições de trabalho
 Valorar e estimar a carga física e mental do trabalho
 Conhecer a organização do trabalho

Através da análise ergonómica é possível saber de que forma é que as condições organizacionais, técnicas, sociais e humanas, que compõem a atividade do trabalho, podem ter consequências sobre o operador e o sistema produtivo.

Através da intervenção ergonómica é possível definir uma estratégia, à qual, após a análise da situação de trabalho, a observação global da atividade e o diagnóstico, permite a formulação de medidas corretivas e preventivas.

Ver mais

OUTROS SERVIÇOS

CONSULTA DOS TRABALHADORES

De acordo com a base legal aplicável, o empregador deve consultar por escrito e, pelo menos uma vez por ano, os representantes dos trabalhadores ou os próprios trabalhadores sobre a segurança e saúde no trabalho através da realização de questionários, da análise e da emissão do relatório que a SAGIES disponibiliza no seu portal.

RISCOS PSICOSSOCIAIS

Os riscos psicossociais são definidos como os aspetos do projeto de trabalho e organização, gestão do trabalho e os seus contextos sociais e ambientais, que têm potencial para causar danos psicológicos, sociais ou físicos.


Estes danos podem atingir as Organizações, por exemplo:

 Diminuindo a produção
 Aumentando a rotação do pessoal
 Aumentando os erros, incidentes e acidentes
 Atingindo os trabalhadores, através de problemas psicológicos, perturbações do sono, stresse, acidentes de trabalho e doenças

Em geral, considera-se que as fontes de stresse podem ser:

 Intrínsecas ao trabalho, como condições de trabalho pobres
 Intrínsecas ao indivíduo, como o seu nível de ansiedade ou as estratégias utilizadas para se adaptarem às circunstâncias stressantes
 Extrínsecas ao trabalho, como problemas familiares ou financeiros

As consequências podem ser:

 Subjetivas – estado emocional
 Comportamentais – acidentes de trabalho
 Cognitivas – dificuldades de concentração
 Fisiológicas – pressão arterial elevada
 Organizacionais – conflitos laborais

A legislação em vigor obriga o empregador a:

 Assegurar que os fatores psicossociais não representam risco para a segurança e saúde do trabalhador
 Adaptar o trabalho ao Homem, especialmente no que se refere à conceção dos postos de trabalho, à escolha de equipamentos de trabalho e aos métodos de trabalho e produção, com vista a reduzir os riscos psicossociais

A SAGIES, de forma a conhecer globalmente a dimensão deste tipo de risco e no pressuposto de enfrentar e gerir com eficácia os riscos psicossociais, cria um ambiente de trabalho saudável em que os trabalhadores se sentem valorizados. Tornando mais positiva a cultura organizacional, o que, consequentemente, melhora o desempenho da Organização e disponibiliza a avaliação de riscos psicossociais.

Ver mais

INVESTIGAÇÃO E ANÁLISE DE ACIDENTES DE TRABALHO

É acidente de trabalho aquele que se verifique no local e no tempo de trabalho e produza, direta ou indiretamente, lesão corporal, perturbação funcional ou doença de que resulte redução na capacidade de trabalho, de ganho ou morte.

Neste âmbito é importante referir que a prevenção dos acidentes de trabalho constitui uma responsabilidade não transferível regulada no Código do Trabalho e no Regime Jurídico da SST

A SAGIES, na prestação de serviços centra a sua atividade, neste âmbito, em três níveis:

 Nível do risco: avaliação e controlo de riscos profissionais
 Nível de controlo reativo da sinistralidade: tratamento da informação da sinistralidade laboral e análise dos acidentes de trabalho
 Comunicação às autoridades: acidentes graves e mortais

Nos relatórios de análise dos acidentes de trabalho e nas estatísticas produzidas são utilizados os códigos do Eurostat.

Ver mais

Anexo D – Relatório Único

Na SAGIES asseguramos o preenchimento do Anexo D do Relatório Único – modelo de relatório anual da atividade dos serviços de Segurança e Saúde no Trabalho.

Pedido de proposta

Pedido de proposta

Formulário